sábado, outubro 17

Boa viagem

vivo num fluxo
incontrolável
sem rota
sem destino
sem pausas
desejos se esvaindo
em caminhos bifurcados
sentidos se extraviando
por estradas emburacadas
eu vou

só paro
quando souber onde estou



[Co-autoria Felipe Guiara]

Um comentário:

Perivaldo Graça disse...

acho que não paramos nunca...