quarta-feira, abril 21

A puta que falava

Tirava a roupa revisando seus passos. Contava pra dentro as rachaduras do teto. Gemia imitando uma canção de ninar. E pariu muda.

7 comentários:

Evangelho disse...

que bonito.. e interessante.. e intrigante.. (eu fiquei na dúvida entre os adjetivos. decidi pelos três)

Mai disse...

Um silêncio retumbante, Luanne.
Cena intensa, dura e, absolutamente verossímil.

(e assistindo a uma cena assim, eu certamente diria: - 'P-Q-P'.)
beijos, querida.

Luka disse...

=) (sorriso)

Rafael Dias disse...

Olha, você tem blog. Sabia não. Vou passar a frequentar.

Beijo.

Em tempo: belo texto.

Juan Moravagine Carneiro disse...

Simples, intenso, complexo...

Geraldo de Barros disse...

de uma intensidade incrível

;)


um abraço,
Geraldo.

Sr do Vale disse...

Forte.