quarta-feira, outubro 7

Lacoste

Eu guardo a intenção

no fundo do bolso da camisa

atrás do caderno de notas

enquanto as mãos gesticulam

e chamam atenção pro movimento

Quando a intenção gira para um lado

as mãos vão para o outro

Apagando o lapso precipitado

dos meus olhos permissivos

E se falha o movimento dos gestos

por um pensamento truncado

consulto o bloco de notas

nunca o que se esconde atrás

Assim evito a fuga da fera selvagem

incultada dentro de mim


3 comentários:

guru martins disse...

...mas é bom
tomar cuidado
porque animalidade
muito domesticada
pode virar doença...

bj

caio disse...

todos somos esses monstros da paixão... lacostes

vanessacamposrocha disse...

qual será essa intenção que fica tao bem guardada? texto bonito!!
abraços